Aleilton Fonseca

alef

Cadeira 20

Patrono: Augusto Teixeira de Freitas

Fundador: Carlos Gonçalves

Fernandes Ribeiro

2o. Titular: Epaminondas Berbett de Castro

3o. Titular: Lafayette Ferreira Spínola

4o. Titular: Ivan Americano da Costa

5o. Titular: Joaquim Alves da Cruz Rios

Titular atual: Aleilton Fonseca

Posse em: 15.04.2005

ALEILTON (Santana da) FONSECA nasceu em Itamirim, hoje Firmino Alves – Bahia, em 21/07/1959. É poeta, ficcionista, ensaísta e professor universitário. Em 1977, começa a publicar contos e poemas no Jornal da Bahia, de Salvador, tendo vencido 3 vezes o seu Concurso Permanente de Contos. Publica também no suplemento A Tarde/Novela, do jornal A Tarde. Em Ilhéus passa a assinar a coluna “Entre Aspas”, no Jornal da Manhã. Ainda neste ano, vence um prêmio de contos da Editora Grafipar, do Paraná, além de outros locais. Em 1979, ingressa no curso de Letras da UFBA. Organiza seu primeiro livro de poemas, que recebe Menção Honrosa no concurso Prêmios Literários Universidade Federal da Bahia.

Em 1984 ingressa, como professor, no curso de Letras da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, transferindo-se para a cidade de Vitória da Conquista. Publica o livro de poemas, O espelho da consciência. Em 1988, especializa-se em Literatura brasileira, ao ingressar no Mestrado em Letras, na Universidade Federal da Paraíba. Em 1992 defende tese de mestrado, sobre música e literatura romântica. Em 1997, defende a tese de doutorado intitulada: “A poesia da cidade: Imagens urbanas em Mário de Andrade”, que sairá em livro proximamente.

Ainda em 1996 retorna a Salvador, onde fixa residência. Concorre ao “Prêmios Culturais de Literatura” da Fundação Cultural do Estado da Bahia, com o livro Jaú dos Bois, que fica entre os vencedores (3o Lugar) e é publicado pela Relume Dumará, em 1997. Em 1998, funda, em parceria com Carlos Ribeiro e outros escritores, Iararana – Revista de arte, crítica e literatura, periódico de divulgação da geração 80. Em 1999, transfere-se para a Universidade Estadual de Feira de Santana, integrando-se ao grupo fundador do curso de Pós-Graduação em Literatura e Diversidade Cultural (PPgLDC), tendo já orientado várias dissertações concluídas.

Em 2003 leciona, como professor convidado, na Universidade de Artois (França). Neste ano e nos seguintes faz palestras nas Universidades: Sorbonne Nouvelle, Nanterre, Artois, Rennes, Toulouse Le Mirail (França) e ELTE (Budapeste). Tem participado de diversos eventos universitários e culturais em vários estados do país. Em 2001 publica o livro de contos O desterro dos mortos. Nesse ano recebeu o Prêmio Nacional Herberto Sales – Contos, da academia de Letras da Bahia, com o livro O canto de Alvorada, publicado em 2003,com 2ª edição em 2004, pela Editora José Olympio. Em 2005 co-organiza (com o escritor Cyro de Mattos), o livro O triunfo de Sosígenes Costa: estudos, depoimentos, antologia (Ilhéus: Editus; Feira de Santana, UEFS Editora, 2005.), que recebeu o Prêmio Marcos Almir Madeira 2005, da União Brasileira de Escritores-RJ.

Em 2009 completou 50 anos e foi homenageado pelo Lycée des Arènes, em Toulouse-França, com uma exposição de trabalhos de alunos sobre seu livro Les marques du feu. Na Bahia foi homenageado pelo IL-UFBA. Neste mesmo ano, seu romance Nhô Guimarães foi adaptado para o teatro e encenado em Salvador e outras cidades. É correspondente da revista francesa Latitudes: cahiers lusophones. Desde 2005, pertence à Academia de Letras da Bahia, ocupando a cadeira nº 20. É membro da UBE-São Paulo e do PEN Clube do Brasil.

Livros de poesia, ensaio, contos e romance:

  • Movimento de Sondagem. Salvador; Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1981. “Coleção dos Novos, vol. 2 – série Poesia”
  • O espelho da consciência. Salvador: Gráfica da UFBA, 1984
  • Teoria particular (mas nem tanto) do poema — ou poética feita em casa. São Paulo: Edições D’Kaza, 1994
  • Enredo romântico, música ao fundo. (ensaio) Rio de Janeiro: 7 Letras, 1996
  • Oitenta: poesia e prosa. Coletânea comemorativa dos 15 anos da “Coleção dos Novos”. Salvador: BDA-Bahia, 1996. (org. Aleilton Fonseca e Carlos Ribeiro)
  • Jaú dos bois e outros contos. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1997
  • Rotas e imagens: literatura e outras viagens. Feira de Santana: UEFS/PPGLDC, 2000. (Org. Aleilton Fonseca e Rubens Alves Pereira)
  • O desterro dos mortos (contos) Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2001
  • O canto de Alvorada (contos). Rio de Janeiro: José Olympio, 2003
  • O triunfo de Sosígenes Costa. Ilhéus: Editus, 2004. (Org. Cyro de Mattos e Aleilton Fonseca)
  • As formas do barro & outros poemas. Salvador: EPP. 2006
  • Nhô Guimarães (romance). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006
  • Todas as casas (contos, livro coletivo). Salvador: EPP, 2007
  • Les marques du feu et autres nouvelles de Bahia. Paris: Lanore, 2008. (Tradução de Dominique Stoenesco)
  • Guimarães Rosa, écrivain brésilien centenaire. Bruxelas, Librairie Orfeu, 2008
  • O olhar de Castro Alves. (org.). Salvador: ALB/ALBA, 2008
  • O pêndulo de Euclides (romance). Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009
  • Cantos e recantos da cidade. Vozes do lirismo urbano. Itabuna: Via Litterarum, 2009. (org. Aleilton Fonseca e Rosana Ribeiro Patricio).
  • A mulher dos sonhos e outras histórias de humor. (contos). Itabuna: Via Litterarum, 2010.
  • Memorial dos corpos sutis (novela). Salvador: Caramurê, 2012.
  • As marcas da cidade (contos). Salvador: Caramurê, 2012.
  • Sosígenes Costa. Melhores poemas. São Paulo: Global, 2012. (Seleção e organização; Aleilton Fonseca).
  • Um rio nos olhos / Une rivière dans les yeux. Ilhéus: Mondrongo, 2012 (trad. Dominique Stoenesco).
  • Jorge Amado nos terreiros da ficção (ensaios). Itabuna: Via Litterarum; Salvador: Casa de Palavras/FCJA, 2012. (Org. Myriam Fraga, Aleilton Fonseca, Evelina Hoisel).
  • Jorge Amado; cem anos escrevendo o Brasil (ensaios). Salvador: Casa de Palavras/FCJA, 2013. (Org. Myriam Fraga, Aleilton Fonseca, Evelina Hoisel).
  • Un río en los ojos. New Orleans. LA. USA. University Press of the South, 2013. (trd. Alain Saint-Saës).

Participação em antologias e coletâneas de ficção, poesia e ensaio:

  • O conto em 25 baianos. Org. Cyro de Mattos. Ilhéus: Editus-UESC, 2000.
  • A poesia baiana no século XX. Org. Assis Brasil. Rio de Janeiro: Imago, 2001.
  • Com a palavra o escritor. Org. Carlos Ribeiro. Salvador: Fundação Casa de Jorge Amado, 2002.
  • As palavras conduzem a outras palavras. Antologia de contos e crônicas de autores baianos contemporâneos. Org. José Carlos Barros. Salvador, 2004.
  • A autobiografia/ L’ autobiographie. Org. Raimunda Bedasee. Feira de Santana: UEFS; Tours: Presse Universitaire – Université François Rabelais, 2005. (Edição bilíngue português/francês).
  • Contos cruéis. As narrativas mais violentas da literatura brasileira. Org. Rinaldo de Fernandes. São Paulo: Geração Editorial, 2006.
  • Quartas histórias. Contos baseados em narrativas de Guimarães Rosa. Org. Rinaldo de Fernandes. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.
  • Antologia panorâmica do conto baiano. Org. Gerana Damulakis. Ilhéus: Editus-UESC, 2006.
  • Voix croisées: Brésil-France (12 poètes bahianais et 12 poètes français). Marselha: Ed. Autre Sud, 2006.
  • A crise da poesia no Brasil, na França, na Europa e outras latitudes. La crise de la poésie au Brésil, em France, en Europe et en d´autres latittudes. Org. Alain Vuillemin et al. Cluj-Napoca, România: Editura Limes; Cordes-sur-Ciel, Paris: Editions Rafael de Surtis; Feira de Santana: UEFS, 2006. (Edição bilíngue português/francês).
  • Capitu mandou flores. Contos para Machado de Assis no ano de sua morte. Org. Rinaldo de Fernandes. São Paulo: Geração Editorial, 2008.
  • Travessias singulares. Pais e filhos. Org. Rosel Bonfim. São Paulo: Casarão do Verbo, 2008.
  • Arte e cidade. Imagens, Discursos e Representações. Org. Selma Passos Cardoso et al. Salvador: Edufba, 2008.
  • Traversées Québec-Brésil. Travessias Quebec-Brasil. Org. Daniele Forget & Humberto de Oliveira. Montréal: Adage, 2008. (Edição bilíngue português/francês).
  • Todas as guerras. Org. Nelson de Oliveira. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.
  • Encontro com o escritor. (Diversos autores). Org. Fundação Pedro Calmon. Salvador, FPC, 2010.
  • Roteiro da poesia brasileira. Anos 80. Org. Ricardo Vieira Lima. São Paulo: Global, 2010.
  • Euclides da Cunha presente e plural (ensaios). Org. Anélia Montechiari Pietrani. Rio de Janeiro; Eduerj, 2010.
  • Euclides da Cunha. cem anos sem. Org. José Alberto Pinho Neves e Nicea Helena Nogueira. Juiz de Fora, UFJF/ MAMM, 2011.
  • Identidade, território, utopia. Literatura baiana contemporânea. Org. Reheniglei Rehem e Fréderic Robert Garcia. Ilhéus: Editus, 2011.
  • Traversée d’océans. Voix poétiques de Bretagne et de Bahia. Paris: Lanore, 2012 ( Org. et trad. Dominique Stoenesco).
  • João Guimarães Rosa, mémoire et imagginaire du sertão-monde. Org. Rita Oliviere-Godet e Luciana Wrege-Rassier. Rennes, França, Presses Universitaires de Renes, 2012.
Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s