Paulo Ormindo David de Azevedo

poatual

Cadeira 2

Patrono: Gregório de Matos e Guerra (1636-1696)
Fundador: Aloísio Lopes Pereira de Carvalho (1866-1942)
Sucessor:  Luiz Viana Filho (1908-1990)
Titular atual: Paulo Ormindo David de Azevedo

Posse em: 20.06.1981

 

 

Eleito em 3 de janeiro de 1990, tomou posse em 20 de junho de 1991, no salão nobre atual sede, sendo saudado por Cláudio de Andrade Veiga.
Paulo Ormindo David de Azevedo nasceu em Salvador, Bahia, em 14 de março de 1937, filho de Thales Olympio Góes de Azevedo e Mariá David de Azevedo. Formado em Arquitetura pela Universidade Federal da Bahia em 1959, recebeu o título de Doutor em restauração de monumentos e sítios pela Universitá Degli Studi de Roma.
Exerceu, dentre outros, os cargos de Arquiteto da Secretaria de Patrimônio Histórico e Artístico na Bahia (1959/1968); criou e coordenou o Grupo de Restauração e Recuperação Arquitetônica e Urbanística – Grau, anexo à Faculdade de Arquitetura da UFBA (1971/1981); criou e coordenou o Inventário de Proteção do Acervo Cultural da Bahia, anexo à Secretaria da Indústria, Comércio e Turismo da Bahia (1973/1999); foi consultor da UNESCO para assuntos de restauração de monumento e sítios, tendo realizado numerosas missões na América do Sul, Caribe e África Lusofone e presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, Departamento da Bahia.
Paulo Ormindo recebeu, em 1963, o 1º Prêmio no Concurso para construção de Centro de Lazer do SESI em Itapagipe, em parceria com o Arquiteto Gilberbet Chaves; em 1964 o segundo lugar no Concurso para Remodelação do Campo Grande em Parceria com a Arq. Arilda de Souza; em 1989 o Prêmio Estado da Bahia do IAB-Ba pelo Projeto de Restauração do Mercado Modelo; em 1998 o Préêmio Diógenes Rebouças do IAB-Ba pelo Projeto da Casa de Cultura Oikos, em Salvador; e em 1999 o Prêmio Rodrigo de Melo Franco de Andrade.

Últimas Publicações

  • “As relações intercoloniais e as influências orientais nos conventos franciscanos do Nordeste” in Anais do VI Colóquio Luso Brasileiro de História da Arte. Rio de Janeiro: CBHA/PUC-Rio/UERJ/UFRJ, 2004.
  • “A arquitetura e o Urbanismo da nova Burguesia Baiana” in De Villa Catharino a Museu Rodin Bahia, 1912-2006, Katia JORDAN (Org). Salvador: Solisluna Design e Editora, 2006, p. 59-81.
  • Cusco, Continuidad y Cambio. Cusco: Municipalidad Provincial del Cusco, 2009, 2ª edición, 233p.
  • “El Centro Histórico de Bahia Revisitado” in Andamios. V. 6, nº 12, diciembre 2009, Dossier El patrimonio cultural urbano: identidad, memoria y globalización. Ciudad de México: Universidad Autónoma de la Ciudad de México, p. 95 – 113.
  • “Recôncavo: território, urbanização e arquitetura” in Baía de Todos-os-Santos – Aspectos Humanos, Carlos CAROSO. Fátima TAVARES, Claudio FERREIRA (Org.). Salvador: Edufba, 2011, p. 205-252.
  • “Renato Soeiro e a institucionalização do setor cultural no Brasil” in Estado e Sociedade na Preservação do Patrimônio, Paulo Ormindo de AZEVEDO e Elyane Lins CORREIA (Org.). Salvador: Edufba/IAB-Ba, 2013, p. 19-53.
  • “Brasile”, in CARUGHI, Ugo, Maledetti Vincoli, la tutela dell’architettura contemporánea. Turino, Londra, Venezia, New York: Umberto Allemandi & C., 2012, p. 376-378.
  • “História do centro histórico de Salvador e as intervenções nele realizadas” in Concurso Nacional de Ideias para a Requalificação de Largos do Pelourinho: Tereza Batista, Pedro Arcanjo e Quincas Berro d’Água. Salvador: IPHAN/IAB-BA, 2012, p. 9-12.
Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s