Academia de Letras comemora 200 anos da imprensa na Bahia

Academia de Letras comemora 200 anos da imprensa na Bahia

A Academia de Letras da Bahia realizará, no próximo dia 1º de setembro, das 16h30 às 19h30, uma sessão especial comemorativa dos 200 anos da instalação da imprensa na Bahia. Marcará, desta forma, as comemorações do bicentenário da criação do primeiro jornal impresso em território baiano, o Idade d´Ouro do Brazil, pelo empresário Manoel Antonio da Silva Serva, em 14 de maio de 1811.

O evento, organizado pelo jornalista Carlos Ribeiro, contará com as palestras dos acadêmicos: Consuelo Novais Sampaio (“Uma visão de dois jornais republicanos”); Waldir Freitas Oliveira (“As revistas modernistas da Bahia”; Luis Henrique Dias Tavares (“Memória de um cronista do Jornal da Bahia”); Edivaldo Boaventura (“Um breve passeio pela trajetória de A Tarde”) e Joaci Góes (“Os dias seguintes aos 200 anos – o futuro da imprensa na Bahia”).

A sessão é aberta ao público, na sede da ALB, no bairro de Nazaré e antes do encerramento haverá debate da plateia com os palestrantes.

O empresário português Manoel Antonio da Silva Serva é o pioneiro da indústria gráfico-editorial privada no Brasil. Ele instalou a tipografia no Morgado de Santa Bárbara, na Cidade Baixa, e imprimiu livros, jornais e papéis diversos, permanecendo como único fornecedor de impressos até o início da década de 1820.

PROGRAMAÇÃO

16h30 – ABERTURA
16h40 – CONSUELO NOVAIS SAMPAIO: Uma visão de dois jornais republicanos.
17h00 – WALDIR FREITAS OLIVEIRA: As revistas modernistas da Bahia.
17h20 – LUÍS HENRIQUE DIAS TAVARES: Memórias de um cronista no Jornal da Bahia.
18h00 – EDIVALDO M. BOAVENTURA: Um breve passeio pela trajetória de A TARDE.
18h20 – JOACI GÓES: Os dias seguintes aos 200 anos – o futuro da imprensa na Bahia.
19h00 – DEBATE.
19h30 – ENCERRAMENTO