O poeta e escritor mineiro Evaldo Balbino lança em Salvador o inédito livro de contos vencedor do Prêmio Nacional Braskem da Academia de Letras da Bahia

Amores Oblíquos Após vencer o Prêmio Nacional Braskem da Academia de Letras da Bahia (ALB), o poeta e escritor mineiro Evaldo Balbino lançará oficial e nacionalmente o premiado livro Amores Oblíquos (Rio de Janeiro: 7Letras, 213, 112 p.). A cerimônia acontecerá na noite do dia 28 de maio, no solar Góes Calmon, sede da ALB, em Salvador/BA, às 18 horas.

Evaldo Balbino é um dos nomes que vêm se despontando na literatura mineira. Concorrendo com 76 outros originais, oriundos de 13 estados brasileiros, Amores oblíquos destacou-se, segundo a comissão julgadora, “pela densidade psicológica dos personagens em contos que transitam em torno da temática amorosa”, e a sua publicação pela editora 7Letras é parte da premiação.

O livro compõe-se de 12 narrativas curtas e marcará a já bem-sucedida estreia de Balbino no gênero conto. “Nos contos, o amor é o ponto central e o sentimento é tratado em diferentes níveis. Eu discuto desde o amor entre os familiares, até a experiência entre amantes. O passional, assim, atravessa tudo e ora é evidenciado por narradores masculinos, ora por narradores femininos”, acentua o autor.

O título do livro flerta como os olhos oblíquos e dissimulados de Capitu, personagem central do livro Dom Casmurro (de Machado de Assis), que até hoje questiona a marginalidade do amor, como o adultério. “Nada é linear, temos desvios, margens que não são aceitas. As relações humanas, familiares, os amantes, todas essas questões são perpassadas pelo desejo, e muitas vezes ocupam as margens não aceitas pela sociedade”, acrescenta Balbino.
Outros pontos da obra revelam um autor leitor de Machado de Assis. “O que é o homem senão o extremo da opacidade, uma vez que águas transparentes existem apenas dentro de nós?” Essa indagação do narrador do conto “A espera” é lida como instigante pelo escritor baiano Aleilton Fonseca, que assina a orelha do livro. “Flui com uma cadência de conversa amena, cheia de sutilezas e tonalidades machadianas. O conto dialoga com a trama de “Missa do galo”[de Machado de Assis]. E nos apresenta uma mulher de nome emblemático, e relegada pelo marido, que nos sugere uma Conceição contemporânea”, completa Fonseca.

O conto de abertura do livro, “Dama-entre-verdes e espinhos”, traz uma releitura do Romantismo e, pelo viés memorialístico de um narrador menino-adulto, aborda um amor platônico e marginal pela trágica Ismália, uma espécie de Iracema reconstruída. Protagonizada por uma prostituta, a narrativa do último conto, “Dama da Noite”, abarca ainda outros temas como o preconceito. “Ela é uma mulher que está na terceira idade e acaba perdendo uma filha. Quando vai velar o corpo dela, ninguém da pequena cidade comparece, permanecendo sozinha durante toda a noite. Então, nesse conto, outras questões, como a exclusão, também se tornam presentes”, observa Balbino.

Amores oblíquos é o quarto livro do versátil, audaz e promissor poeta, escritor e cronista Evaldo Balbino, que já vem rompendo fronteiras dos gêneros literários e colecionando prêmios, ao todo 17. É autor da poesia de Moinho (Scriptum, 2006) e Filhos da pedra (Nelpa, 2012) e da crônica de Móbiles de areia (Amirco, 2012). Evaldo Balbino já tem outros livros inéditos prontos (01 de contos, 01 de crônicas, 01 romance, 02 de poemas e 02 de poesia infantil).

Prêmio MG Cultura 2013

Às 19h30 do próximo 13 de maio, no Hotel Ouro Minas, em Belo Horizonte, MG, Evaldo Balbino receberá o Prêmio MG Cultura 2013 ao lado de nomes como o do também escritor mineiro, e diretor do Museu da Inconfidência, Rui Mourão. Para saber mais sobre o Prêmio: http://mgturismo.com.br/premio-mg-turismo/

Sobre o autor

evaldo EVALDO BALBINO nasceu em Resende Costa (MG), aos 24 de maio de 1976. Reside em Belo Horizonte. É poeta, escritor e professor de Língua Portuguesa da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pela mesma universidade, graduou-se em Letras em 1998, tornou-se mestre em Literatura Brasileira em 2001 e doutor em Literatura Comparada em 2005. Pesquisa as obras da poeta e escritora mineira Adélia Prado, de Santa Teresa d’Ávila e de Clarice Lispector. É autor dos livros Moinho (2006 – poesia), Filhos da pedra (2012 – poesia) e Móbiles de areia (2012 – crônicas). Tem crônicas, poemas e contos publicados em antologias de circulação nacional, suplementos literários e jornais. Publica mensalmente crônicas na coluna “Retalhos Literários” do Jornal das Lajes, trabalho esse que pode ser acessado também pelo site http://www.jornaldaslajes.com.br. Além de sua produção em literatura, o autor tem artigos e ensaios de crítica literária publicados em revistas acadêmicas especializadas. A página do autor na internet é www.evaldobalbino.com.br.

Contatos do autor

(31) 9699-2405, (31) 3243-2405 e (31) 3409-5498

evaldo_balbino@yahoo.com.br

Repercussão do prêmio Braskem ALB Conto 2012 a Amores oblíquos na mídia

1. CAPUTO, Douglas. Escritor resende-costense ganha prêmio da Academia de Letras da Bahia.

Disponível em http://www.credivertentes.com.br/?pagina=integra&cd_noticia=182. Acesso em 10 de março de 2013.

2. Boletim da UFMG. Conto premiado.

Disponível em https://www.ufmg.br/boletim/bol1810/6.shtml. Acesso em 10 de março de 2013.

3. Site da UFMG. Professor do Centro Pedagógico ganha prêmio da Academia de Letras da Bahia.

Disponível em https://www.ufmg.br/online/arquivos/027448.shtml. Acesso em 10/03/2013.

4. MORENA, Lila (Blog Doce de Leite Mineiro). Amores oblíquos.

Disponível em http://minaslilamendes.blogspot.com.br/2013/02/amores-obliquos.html. Acesso em 10 de março de 2013.

5. Rede Pitágoras. Autor de Literatura da Coleção Pré-ENEM Vest da Rede Pitágoras ganha prêmio da Academia de Letras da Bahia.

Disponível em http://www.redepitagoras.com.br/pagina/258/autor-de-literatura-da-colee-231-e-227-o-pre-233–enem-vest.aspx. Acesso em 10 de março de 2013.

6. July. O vencedor.

Disponível em http://julyisensee.blogspot.com.br/2013/02/o-vencedor.html. Acesso em 10 de março de 2013.

7. Tribuna da Bahia. Escritor mineiro vence prêmio Braskem ALB de literatura na categoria conto.

Disponível em http://www.tribunadabahia.com.br/2013/02/26/escritor-mineiro-vence-premio-braskem-alb-de-literatura-na-categoria-conto. Acesso em 10 de março de 2013.

8. Planeta Universitário. Professor do Centro Pedagógico da UFMG ganha prêmio da Academia de Letras da Bahia.

Disponível em http://www.planetauniversitario.com/index.php/notas-do-campus-mainmenu-73/29494-professor-do-centro-pedagogico-da-ufmg-ganha-premio-da-academia-de-letras-da-bahia?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+PlanetaUniversitario+%28Planeta+Universit%C3%A1rio%29. Acesso em 10 de março de 2013.

9. SIQUARA, Carlos Andrei. Narrativas inspiradas pela temática amorosa. Jornal O Tempo. Belo Horizonte. Sábado, 02 de março de 2013.

10. UZÊDA, Eduarda. Sem patrocínio, Academia de Letras da Bahia corre o risco de extinguir prêmio. A Tarde. Salvador, segunda-feira, 25/02/2013.

11. WELBERT, Ricardo. Livro é premiado antes de ser lançado. Agora. Divinópolis, terça-feira, 05 de março de 2013.

12. Jornal das Lajes. Evaldo Balbino ganha o Prêmio Nacional Braskem da Academia de Letras da Bahia – conto 2012.

Disponível em http://www.jornaldaslajes.com.br/eventos.php?e=86. Acesso em 15 de mar. de 2013.
13. Escritor da região ganha prêmio de literatura.

Disponível em: http://www.gazetadesaojoaodelrei.com.br/site/2013/03/escritor-da-regiao-ganha-premio-de-literatura/. Acesso em 23 de mar. de 2013.
14. PEDROSA, Ana Bárbara. Entrevista a Evaldo Balbino. Disponível em: http://literatura24.com/Default.aspx?tabid=430&novusact=viewarticle&articleid=443.

Acesso em 23 de mar. de 2013.
15. Prêmio Braskem 2012.

Disponível em http://www.academiadeletrasdabahia.org.br/bras12.html. Acesso em 23 de mar. de 2013.


Anúncios

Livro sobre A TARDE é apresentado na ALB

A Academia de Letras da Bahia realizou sessão especial, no dia 9 de maio, em homenagem ao centenário de A Tarde com apresentação do livro Um século de jornalismo na Bahia 1912-2012. As ideias que levaram ao desenvolvimento do livro, sua elaboração e conteúdo foram abordadas pelos acadêmicos Edivaldo Boaventura e Carlos Ribeiro e pelo jornalista Ranulfo Bocayuva.

O presidente da ALB, Aramis Ribeiro Costa, abriu a sessão falando da importância do jornal para a sociedade baiana. Aramis destacou ainda a ligação que sempre esteve presente entre a Academia e o Jornal desde sua fundação. O acadêmico Edivaldo Boaventura fez menção a todos os acadêmicos que já contribuíram com o A Tarde e destacou a importância da digitalização de todas as suas edições, permitindo o acesso ilimitado por meio das tecnologias de informação e comunicação (TIC). Dando seguimento, o jornalista Ranulfo Bocayuva, coordenador das comemorações do centenário do jornal, falou das etapas e do valor dos envolvidos na ideia, pesquisa e elaboração do livro. Segundo Bocayuva, “o livro transcende o centenário do Jornal, por meio de suas páginas que projetam A Tarde para os anos futuros.”

De acordo com o acadêmico e escritor, Carlos Ribeiro, a concepção do livro foi pensada para mostrar o Jornal a partir de suas próprias páginas. Carlos Ribeiro fez a leitura de trechos selecionados no livro que foram abordados enquanto destacava curiosidades, transformações editoriais e os assuntos que remontam à história de Salvador, do estado, do Brasil e do mundo.

Jornal A Tarde 10/05/2013

Jornal A Tarde 10/05/2013

alb100513b