Academia de Letras da Bahia promoveu encontro para discutir cultura com os candidatos a governador do Estado

Os diversos segmentos comprometidos com a cultura no território baiano estiveram no encontro intitulado A Política Cultural no Estado da Bahia, realizado pela Academia de Letras da Bahia, no dia 29 de julho (terça-feira), às 19h, sob a coordenação do poeta e acadêmico Luís Antonio Cajazeira Ramos, com a participação dos candidatos a governador do Estado. O encontro teve como objetivo criar um espaço de diálogo entre os candidatos ao comando do Governo estadual e os agentes culturais, abrindo a série de debates e de exposições de propostas da campanha eleitoral de 2014.

Todos os candidatos inscritos no pleito eleitoral foram convidados a participar do encontro na ALB e confirmaram presença: Da Luz (PRTB), Lídice da Mata (PSB), Marcos Mendes (PSOL), Paulo Souto (DEM), Renata Mallet (PSTU) e Rui Costa (PT)..

O evento deu sequência à série iniciada em 2012 com o encontro dos candidatos a prefeito de Salvador, de grande repercussão no meio cultural e na mídia, lembra o escritor Aramis Ribeiro Costa, presidente da Academia de Letras da Bahia. Em suas palavras, “a iniciativa da realização desse encontro entre os candidatos a governador da Bahia proporciona o diálogo e provoca uma discussão sobre a perspectiva cultural do Estado, além de contribuir para o amadurecimento da democracia e da cidadania em nossa sociedade”.

FORMATO

  1. Os temas abordados foram selecionados por uma comissão de acadêmicos e convidados.
  2. Os candidatos tomaram conhecimento dos temas do encontro antecipadamente.
  3. Os temas foram discutidos pelos candidatos em duas rodadas de pronunciamentos.
  4. Cada candidato teve 5 minutos em cada rodada, prorrogáveis por mais 2 minutos.
  5. A ordem das falas dos candidatos nas duas rodadas foi mediante sorteio.
  6. Não houve debate entre os candidatos nem perguntas diretas da plateia.

REALIZADORES

O encontro foi uma iniciativa da Academia de Letras da Bahia, organizado por uma comissão formada pelo escritor Aleilton Fonseca, o escritor Aramis Ribeiro Costa (presidente da ALB), o jornalista e escritor Carlos Ribeiro, a dramaturga Cleise Mendes, a gestora cultural Eliana Pedroso, a professora de letras Evelina Hoisel, o gestor social Geraldo Machado, o educador João Eurico Matta, a coreógrafa e bailarina Lia Robatto, o poeta Luís Antonio Cajazeira Ramos (coordenador dos trabalhos), a poeta e gestora cultural Myriam Fraga, o antropólogo e escritor Ordep Serra, o compositor e maestro Paulo Costa Lima, o arquiteto e urbanista Paulo Ormindo de Azevedo, o cineasta Pola Ribeiro e a produtora cultural Virgínia DaRin.

O evento teve o apoio do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia e foi transmitido ao vivo pela TVE e, na internet, pela TVE web (www.irdeb.ba.gov.br).

Romancista e acadêmico João Ubaldo Ribeiro morre aos 73 anos de idade

A Academia de Letras da Bahia lamenta profundamente a morte do escritor João Ubaldo Ribeiro, ocorrida na manhã dessa sexta-feira, 18 de julho, por embolia pulmonar, em sua casa no bairro do Leblon (RJ). Membro da Academia Brasileira de Letras, onde ocupava a cadeira nº 34, e da Academia de Letras da Bahia, cadeira nº 9, João Ubaldo é considerado um dos mais importantes escritores da língua portuguesa, no século XX, com uma obra que inclui algumas obras-primas da ficção brasileira, a exemplo de Viva o povo brasileiroSargento GetúlioO sorriso do lagarto e A casa dos budas ditosos.

Sua produção inclui ainda livros de crônicas, contos e ensaios merecedores de importantes prêmios nacionais e internacionais, a exemplo do Jabuti (duas vezes vencedor, com Sargento Getúlio em 1971, e com Viva o povo brasileiro, em 1984); o prêmio Anna Seghers (Alemanha, 1996) e o Prêmio Camões, em 2008.

Ubaldo foi professor da Escola de Administração e da Faculdade de Filosofia da Universidade Federal da Bahia, professor da Escola de Administração da Universidade Católica de Salvador e repórter, redator, chefe de reportagem e colunista do Jornal da Bahia, além de colunista, editorialista e editor-chefe da Tribuna da Bahia. Há vários anos assinava crônica dominical em vários jornais brasileiros, incluindo o baiano A TARDE.

A posse de João Ubaldo na ALB se deu no dia 22 de novembro de 2012, quando foi saudado pelo acadêmico Joaci Góes. No discurso de posse homenageou sua terra natal, ressaltando aspectos da Salvador dos anos 60/70 e o que considerava ser baiano. Nascido em Itaparica (BA), em 23 de janeiro de 1941, deixa viúva Berenice Ribeiro, e quatro filhos.

Joaci Góes lança livro sobre personalidades brasileiras

O acadêmico Joaci Góes lançará na próxima quarta-feira (16), seu mais novo livro: uma coletânea de biografias, (As) 51 personalidades (mais) marcantes do Brasil. O evento terá início às 16h, na Livraria Cultura, no Salvador Shopping.

A obra de Joaci Góes, escritor e jornalista baiano da cidade de Ipirá, pretende proporcionar ao leitor uma viagem pelo Brasil a partir da narrativa das  51 personalidades biografadas no livro. São retratadas desde figuras públicas da Bahia, como Castro Alves, Ruy Barbosa, Anísio Teixeira e João Gilberto, assim como mulheres que escreveram e escrevem a história de nosso país, a exemplo da atual presidente Dilma Rousseff e da freira católica Irmã Dulce. Outros biografados são D. João VI, os presidentes Getúlio Vargas, JK, Sarney, FHC e Lula; empreendedores como Assis Chateaubriend e Roberto Marinho; nomes da música como Villa-Lobos, Dorival Caymmi e Roberto Carlos; do esporte: Pelé e Ayrton Senna; das artes: Aleijadinho, Portinari, Niemeyer e da literatura: José de Alencar, Machado de Assis e Jorge Amado.

Para o crítico e jornalista Roberto Mugiatti,  é “admirável como Joaci Góes, advogado, jornalista, político, homem de letras e empresário, consegue circular com facilidade – e evidente prazer – por este universo multidisciplinar. E, também, como consegue transmitir, num tom prazeroso, sutilezas da psique e do talento de tanta gente”.

Outras publicações do acadêmico Joaci Góes são: A inveja nossa de cada dia – Como lidar com ela (2001), Anatomia do ódio (2004) e A força da vocação (2009).

 

Serviço

O que: Lançamento do livro (As) 51 personalidades (mais) marcantes do Brasil (TopBooks Editora, 887p.)
Quando: 16/07 | quarta-feira
Horário: 16h
Local: Livraria Cultura, Salvador Shopping (Avenida Tancredo Neves, 3133 – Caminho das Árvores)

João Carlos Salles é eleito membro da ALB

Eleito por unanimidade, com 25 votos dos acadêmicos presentes, o professor e filósofo João Carlos Salles foi escolhido no último dia 03/07, como mais novo membro da Academia de Letras da Bahia. Ele que também é reitor da Universidade Federal da Bahia, vai ocupar a Cadeira de nº 32 da ALB.

Avisado de sua eleição, o mais novo membro da Academia compareceu à sede da instituição, sendo declarado ocupante da cadeira que antes pertenceu a Gerson Pereira dos Santos.

Doutor  pela Universidade Estadual de Campinas, João Carlos Salles  é graduado em Filosofia pela UFBa, onde também concluiu o Mestrado em Ciências Sociais. É membro titular-fundador da Academia de Ciências da Bahia (2011). Dentre suas obras publicadas se destacam  A Gramática das Cores em Wittgenstein (CLE/Unicamp, 2002), O Retrato do Vermelho e Outros Ensaios (Ed. Quarteto, 2006) e O Cético e o Enxadrista: Significação e Experiência em Wittgenstein (Ed. Quarteto, 2012).

Guilherme Radel ocupará cadeira nº 3 da ALB

GuilhermeRadel

O engenheiro e escritor Guilherme Radel foi eleito com 24 votos, no dia 5 de junho, para a Academia de Letras da Bahia, onde ocupará a cadeira nº 3, antes pertencente a Anna Amélia Vieira Nascimento.

Natural de Salvador, Guilherme Radel é formado em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia. É também professor, empresário, pecuarista e autor de diversos livros, dentre os quais A cozinha sertaneja da Bahia, A cozinha praiana da Bahia e A cozinha africana da Bahia, que realizam um painel geral da cozinha baiana.