ALB lança contos de “Joca” pela Coleção Mestres da Literatura Baiana

A Academia de Letras da Bahia lançou, na terça-feira, 16 de dezembro, o nono volume da Coleção Mestres da Literatura Baiana: o livro de contos O Telefone dos Mortos, do acadêmico João Carlos Teixeira Gomes. Na oportunidade, o presidente da ALB, Aramis Ribeiro Costa, destacou a multiplicidade de talentos do autor que, além de contista é também romancista, poeta, cronista, ensaísta, biógrafo e jornalista. Segundo Aramis, “Joca”, como é conhecido pelos amigos, tem “o imperdoável defeito de ser versátil e, pior, brilhante em tudo que faz”.

O presidente da Academia enfatizou também a qualidade dos contos reunidos em O Telefone dos Mortos, cuja primeira edição foi feita pela Editora Nova Fronteira em 1977. Contos de altíssimo nível cuja reedição era há muito necessária, “pois se trata de um livro de contos que faria, sozinho, a nomeada de um contista, colocando-o em meio ao que de mais interessante se fez na literatura nacional”.

Representando o presidente da Assembleia Legislativa deputado Marcelo Nilo, o Assessor para Assuntos de Cultura da Assembleia, Délio Pinheiro, destacou mais uma vez a importância da parceria com a Academia de Letras da Bahia, que terá prosseguimento em 2015, com o lançamento de novos títulos. Lembrou nomes de outros acadêmicos cujos livros foram lançados pela Assembleia, a exemplo do próprio “Joca”, que, em 2008, lançou seu romance Assassinos da Liberdade.

João Carlos Teixeira Gomes, por sua vez, elogiou a atuação dinâmica de Aramis Ribeiro Costa, nos últimos quatro anos à frente da instituição e destacou o trabalho do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Nilo no apoio a um projeto editorial de grande importância como esta Coleção Mestres da Literatura Baiana. Uma iniciativa notável, segundo ele, num panorama desolador no qual a Bahia, como terra de grandes nomes das artes na literatura, teatro, cinema, dança e pintura vem perdendo sistematicamente espaço de projeção na cultura nacional.

Nascido em Salvador, Bahia, em 9 de março de 1936, João Carlos Teixeira Gomes destacou-se, ao longo de sua trajetória intelectual, como um dos mais atuantes e combativos jornalistas da Bahia, sobretudo por sua atuação no extinto Jornal da Bahia e como integrante da geração Mapa. “Joca” é autor de vários livros, dentre eles O Domador de Gafanhotos (poesia),  Camões Contestador e Outros Ensaios, A Tempestade Engarrafada (ensaios), Glauber Rocha — esse vulcão (biografia) e Memória das Trevas (memórias).

Anúncios