‘Sessão da Saudade’ homenageia a historiadora Consuelo Pondé de Sena

A Academia de Letras da Bahia realizou na noite da última quinta-feira (20.08), na sede da instituição, no bairro de Nazaré, a ‘Sessão da Saudade’ dedicada a historiadora e imortal Consuelo Pondé de Sena, ocupante da Cadeira nº 28 da ALB. A acadêmica faleceu no último dia 14 de maio, aos 81 anos, em plena atividade intelectual.

O discurso de homenagem foi proferido pelo amigo e, também acadêmico da ALB, ocupante da Cadeira nº 39, Edvaldo M. Boaventura, que, em sua fala, reconstruiu a vida e história dessa renomada estudiosa da Língua Tupi e Etnologia Geral e do Brasil. “Consuelo possuía todos os requisitos para compor a nossa companhia. Pela sua expressão vigorosa de atuação e personalidade cresceu na comunidade intelectual baiana. O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia era mais do que tudo a sua trincheira na defesa da tradição, dos valores que militava e pelas lutas do patrimônio material e imaterial da Bahia”, lembrou ele, em alusão aos cinco mandatos presidido pela historiadora frente ao IGHB.

O psiquiatra Eduardo Pondé de Sena, filho da homenageada, também esteve presente ao evento e recordou momentos da carreira da mãe. “Dedicou grande parte do seu tempo as letras da cultura e da vitória da nossa gente. Ela emprestou à boa terra o brilho da sua inteligência cintilante por várias décadas. Era uma pessoa de elevado espírito. O interesse dela pelas pessoas ao seu redor era marcante; gostava de dialogar, ouvir e falar. Muito nos orgulha, não só pelo que fez pela cultura da Bahia, mas pelo que fez por seus familiares e amigos”, destacou. Ele terminou sua fala citando um trecho do escritor Guimarães Rosa: “O mundo é mágico. As pessoas não morrem, ficam encantadas”, disse.

A presidente da ALB, Evelina Hoisel, também reverenciou a historiadora baiana. “Consuelo Pondé de Sena tinha como função a preservarão da memória; uma pessoa que conhecia as forças do esquecimento, tornando-se aliada de tudo aquilo que pudesse preservar esta memória viva. Fez isso em todas as instituições que esteve presente”, exprimiu.

Na oportunidade, a presidente, seguindo o regimento da ALB, declarou vaga a cadeira de nº 28, ocupada por Consuelo Pondé de Sena, tendo como patrono e fundador, respectivamente, Luís José Junqueira Freire e Francisco Torquato Bahia da Silva Araújo. A historiadora tomou posse na ALB no dia 14 de março de 2002, ocupando a vaga que pertencia a José Calasans. A ‘Sessão de Eleição’ para a vaga de sua Cadeira está prevista para acontecer no dia 05 de outubro.

Sobre a historiadora

Consuelo Pondé de Sena destacou-se em seus estudos sobre a Língua Tupi e a Etnologia Geral e do Brasil. Presidiu por cinco mandatos o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia – IGHB. Colaborou também durante muitos anos com os jornais Tribuna da Bahia e A Tarde. Foi sócia correspondente da Academia Portuguesa da História, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e dos estaduais: Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Goiás, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais e Paranaguá (Paraná).

Confira a biografia completa da historiadora, clicando aqui

Anúncios