Centenário de Walter da Silveira é celebrado na ALB

A Academia de Letras da Bahia comemorou, no dia 15 de setembro, o centenário de nascimento do imortal Walter da Silveira (1915-2015). Na oportunidade, o acadêmico Carlos Ribeiro destacou aspectos da vida e da atuação deste eminente crítico, ensaísta e formador de uma geração de cinéfilos e cineastas baianos. Walter da Silveira ocupou a Cadeira nº 13 da ALB, hoje de posse da poeta Myriam Fraga.

Em seu discurso de homenagem, Carlos Ribeiro engrandeceu a trajetória profissional deste que foi o criador do Clube de Cinema da Bahia (CCB), na década de 50, e grande incentivador do cinema do Estado.

“A sala de cinema era o seu templo sagrado. A sólida cultura adquirida por sua inteligência privilegiada e disciplinada serviu como ponte necessária as novas gerações que, naqueles anos de intensa efervescência cultural, pesquisaram novas linguagens e exploraram novos caminhos na poesia, no teatro, nas artes plásticas, no cinema. Para ele, o Brasil era uma das nações em maior exigências de critica permanente, lúcida e corajosa. Daí, a sua responsabilidade crítica com o cinema brasileiro”, destacou.

Presente à solenidade, a filha do crítico, Kátia da Silveira, agradeceu a reverência feita pela casa de cultura ao seu pai. “Walter da Silveira é um homem que deve ser rememorado por várias razões, inclusive pelo seu caráter. Um homem de palavra e da palavra. Viveu além da sua geração, deixando um legado para os jovens e para a educação deste país”, ressaltou.

A presidente da Academia de Letras da Bahia, Evelina Hoisel, também reconheceu a importância dos trabalhos realizados por Walter da Silveira. “É vasto o valor que ele tem para a cultura brasileira pelas possibilidades que abriu para a renovação e o desenvolvimento do cinema nacional”, lembrou.

Sobre Walter da Silveira

Professor, ensaísta, pesquisador e cineclubista, Walter da Silveira criou em 1950 o Clube de Cinema da Bahia (CCB) e foi um grande incentivador do cinema baiano. A Sala Walter da Silveira, que fica na Biblioteca Pública dos Barris, em Salvador, foi dedicada ao crítico e ensaísta. Diversas mostras de filmes são apresentadas gratuitamente ao público.

Anúncios