Professora emérita da Ufba é eleita nova imortal da Academia de Letras da Bahia

A professora aposentada do Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Suzana Alice Marcelino da Silva Cardoso, foi eleita na última quinta-feira (05.11) a nova imortal da Academia de Letras da Bahia, ocupando a vaga da Cadeira nº 28, antes de posse da historiadora Consuelo Pondé de Sena, falecida em maio deste ano.

A acadêmica construiu a sua carreira profissional no universo das Letras, atuando principalmente na área da dialectologia, geolinguística, português do Brasil, língua portuguesa e variação. “Um sentimento especial em integrar este sodalício, que demonstra com robustez a sua existência e o seu papel na história cultural da Bahia e do Brasil”, disse ela, após a eleição. A solenidade de posse ainda será agendada pela casa de cultura do Estado.

Sobre a acadêmica

Possui graduação em Letras Neolatinas pela Universidade Federal da Bahia (1960), mestrado em Letras e Lingüística pela Universidade Federal da Bahia (1979) e doutorado em Letras (Letras Vernáculas) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). Professor Associado nível 01 da Universidade Federal da Bahia. Professeur Invité na Université Paris 13, UFR LSHS. Professor Emérito da Universidade Federal da Bahia. Membro Associado do LDI-Lexiques, Dictionnaires, Informatique da Université Paris 13. Editora da revista Estudos Lingüísticos e Literários (2004-2012) e membro do Conselho Editorial das revistas A Cor das Letras, Filologia e Lingüística Portuguesa, RESLANG-Révue Électronique des Sciences du Langage, INGÁ REVISTA DE ESTUDOS LINGUÍSTICOS E LITERÁRIOS. Coordenadora do GT de Sociolinguística da ANPOLL (1992-1994). Presidente da Associação Brasileira de Linguística – ABRALIN (1993-1995). É também Diretora-Presidente do Projeto Atlas Lingüístico do Brasil.

Anúncios