ALB decreta luto de três dias pelo falecimento da escritora Myriam Fraga

A Academia de Letras da Bahia decretou três dias de luto pelo falecimento, aos 78 anos, da escritora e poeta baiana Myriam Fraga (1937-2016), ocupante da Cadeira nº 13, ocorrido na tarde desta segunda-feira, 15 de fevereiro, no Hospital Aliança. Myriam Fraga vinha enfrentando problemas de saúde desde meados de 2015. Ela exercia a vice-presidência da ALB, assim como a direção da Fundação Casa de Jorge Amado. A cerimônia de cremação acontecerá nesta terça-feira (16.02), no Cemitério Jardim da Saudade, às 11:30 horas.

Em agosto de 2015, Myriam Fraga comemorou os 30 anos da sua posse na Academia de Letras da Bahia, sendo saudada pelos imortais da ALB. Nascida em Salvador, no dia 9 de novembro de 1937, filha de Orlando de Castro Lima e Beatriz Pondé de Castro Lima, tem diversos livros publicados, entre poesia e prosa. Iniciou suas atividades literárias publicando assiduamente em revistas e suplementos literários. Seu livro de estreia foi Marinhas, no ano de 1964.

É citada em várias publicações nacionais e estrangeiras, entre elas: Pequeno Dicionário de Literatura Brasileira, de José Paulo Paes e Massaud Moisés (1968); Grande Enciclopédia Delta Larousse (1972); Enciclopédia de Literatura Brasileira, de Afrânio Coutinho (1990); História da Literatura Brasileira, de Luciana Stegagno Picchio (1997); Dicionário Crítico de Escritoras Brasileiras: 1711-2001, por Nelly Novaes Coelho (2002).

No final de 2015, lançou o seu último trabalho intitulado Rainha Vashti, que narra a história de uma monarca da Pérsia. Na ocasião, Myriam foi também premiada pela Academia de Letras da Bahia e a Eletrogoes com o Prêmio pelo Conjunto de Obra, reverência à obra literária da escritora e de sua atuação intelectual no cenário contemporâneo do país.

Além de Rainha Vashti, Myriam Fraga publicou vários livros, dentre os quais Sesmaria, O risco na Pele e Femina (Poesia), Leonídia, a musa infeliz do poeta Castro Alves (Biografia), Castro Alves, Jorge Amado e Luiz Gama (Biografias infanto-juvenis), além de Memórias de alegria. Myriam Fraga deixa quatro filhos.

Anúncios