ALB presta homenagem a Clóvis Lima

O poeta Clóvis Lima, que faleceu em março deste ano, aos 102 anos, recebeu uma homenagem, na última quinta-feira (30.06), da Academia de Letras da Bahia. O membro benfeitor da instituição, Aramis Ribeiro Costa, fez uma palestra que retratou a vida pessoal e acadêmica do imortal, autor de Poesia Avulsa. Há dois anos, Clóvis Lima havia sido homenageado pela ALB pelo seu centenário de nascimento, tornando-se o primeiro membro da instituição a chegar com vida aos cem anos de idade.

A poesia de Clóvis Lima foi publicada pela primeira vez numa poliantéia organizada pelo poeta Flávio de Paula, em 1952, intitulada Apóstolos do Sonho. “Não é necessário falar da sua poesia. Apenas lê-la com o coração puro e o espírito desarrumado. Um homem tão simples, sem ambições e vaidades, que se contentava com o convívio e apreço dos amigos, com a boa prosa. Alheio aos títulos e honrarias, provavelmente não entraria na Academia de Letras da Bahia se esta instituição não abolisse o processo de autocandidatura”, destacou Ribeiro Costa.

Clóvis Lima ocupava desde 1980 a Cadeira nº 22 da entidade. Antes de falecer, o poeta deixou o seu único apartamento de herança para a casa literária, que pretende preservar as obras do intelectual baiano, natural da cidade de Vitória da Conquista. Além dos acadêmicos e autoridades presentes, compareceram à cerimônia a Sra. Maria Helena, esposa do homenageado, e amigos da família. Em agosto, haverá uma sessão ordinária para eleição do novo acadêmico que o substituirá na Cadeira n. 22.

Anúncios