Seminário destaca legado de Edgard Santos e Roberto Santos

Folder_digital23AGO

A Academia de Letras da Bahia e a Universidade Federal da Bahia realizam o Seminário Relendo Edgard Santos, nos dias 08, 12 e 13 de setembro. O objetivo do encontro é reunir pesquisadores e pensadores acerca do legado de um dos mais importantes intelectuais brasileiros, com contribuição ao desenvolvimento do ensino, das artes e das ciências na Bahia. O Seminário também marcará os 90 anos de Roberto Santos, ex-governador da Bahia e filho de Edgar Santos, que a exemplo do pai dedicou-se à educação e à cultura do estado.

Programação – No dia 08/09, acontece a Ufba cultural, na Reitoria (Canela), a partir das 17h, com Feira de Livro e recital da Orquestra Sinfônica e do Madrigal da Ufba, sob a regência do maestro José Maurício Brandão. No dia 12/09, 17h, as homenagens acontecem na Academia de Letras da Bahia, em Nazaré, quando a relevância de Edgar Santos será destacada pelos acadêmicos Ordep Serra (coordenador do seminário), Edivaldo Boaventura, João Carlos Salles (reitor da Ufba), Fernando da Rocha Peres e João Eurico Matta. Já no dia 13/09, a partir das 17h, acontecerá na Reitoria da Ufba, a celebração pelos 90 anos do professor e membro da ALB Roberto Santos. Aspectos da trajetória e da contribuição de Roberto Santos, especialmente para a universidade, serão apresentados nas conferências de Joaci Goes, Eliane Azevêdo, Edivaldo Boaventura e Mariluce Moura.

Pai e filho – Nascido em Salvador, em 1984, e formado em Medicina, Edgar Rego dos Santos foi responsável pela unificação das faculdades baianas na antiga Universidade da Bahia, fundada em 1946, da qual foi o primeiro reitor, sendo reeleito sucessivamente para o cargo até 1952. Durante seu reitorado, criou o Hospital das Clínicas da Universidade – que hoje tem o seu nome, as primeiras escolas superiores de Música, Teatro e Dança do Brasil, e o Museu de Arte Sacra da UFBA, entre outros importantes marcos. Edgar Santos chegou ao cargo de ministro da Educação, em 1954. Tornou-se membro da Academia de Letras da Bahia, em 1959.

Roberto Figueira Santos nasceu em 15 de setembro de 1926, também em Salvador, e seguiu os passos do pai, formando-se em Medicina, em 1949, na Universidade Federal da Bahia, tornando-se professor titular, em 1951, e exercendo o cargo de reitor entre 1967 e 1971. Indicado pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA), Roberto Santos chefiou o poder Executivo da Bahia entre 1975 e 1979. Depois atuou na presidência do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) no período 1985/1986, como ministro da Saúde entre 1986 e 1987, e como representante do Brasil no Conselho Diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Genebra, Suíça, de 1987 a 1990. É membro da Academia Baiana de Letras e da Academia Nacional de Medicina.

O Seminário Relendo Edgard Santos conta com a parceria do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, Academia Baiana de Educação, Academia de Medicina da Bahia e Academia de Ciências da Bahia.

Anúncios