Acadêmicos da ALB fazem tributo a Geraldo Machado

Imortais da Academia de Letras da Bahia fizeram uma sessão ordinária, na última quinta-feira (01.09), em homenagem ao acadêmico Geraldo Machado, falecido no último mês de agosto, aos 69 anos. Na sede da ALB, no Palacete Góes Calmon, em Nazaré, os intelectuais baianos relembraram a trajetória profissional do confrade, que ocupava a Cadeira nº 4, cujo patrono é o poeta português Sebastião da Rocha Pita.
“Ele se empenhou em promover a cultura da Bahia. O seu trabalho, de maneira inteligente, rendeu frutos que permanecerão para sempre nas nossas memórias”, citou o antropólogo Ordep Serra.

O membro benfeitor da instituição, Aramis Ribeiro Costa, disse que a entrada de Geraldo Machado na ALB, em 2003, se deu em circunstâncias especiais. “Esta casa tem uma tradição, que não é dela, de eleger, principalmente, notáveis ou expoentes e escritores, produtores de literatura. Mas, a eleição de Geraldo, foi uma demonstração de reconhecimento pela forte gestão cultural que ele desempenhou a frente de diversos órgãos de Salvador e do Estado”, destacou.

Nascido em 1946 e formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), em 1969, Geraldo Magalhães Machado ocupou inúmeros cargos de chefia no Estado. Assumiu a superintendência geral da Fundação Luís Eduardo Magalhães, órgão que ajudou a fundar; além da Secretaria da Indústria e Comércio e Mineração e da Fundação Cultural do Estado da Bahia. Um dos seus últimos trabalhos foi à frente do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). “Deixou-nos uma mensagem de beleza, alegria, simplicidade, inteligência, enfim, de boa amizade”, recordou a acadêmica Urânia Peres.

Participaram também do encontro os imortais Carlos Ribeiro, Aramis Ribeiro Costa, Gerana Damulakis, Fernando da Rocha Peres, João Eurico Matta, Suzana Alice, Luiz Antônio Cajazeiras Ramos, Paulo Ormindo, além da viúva de Geraldo Machado, Kátia Jordan. Ainda este ano, a ALB promoverá a “sessão da saudade”, também em tributo à Machado, reunindo amigos e familiares do intelectual baiano. A data ainda será definida pela diretoria da instituição literária.

Anúncios