Diretoria da ALB é reeleita para mais dois anos

A diretoria da Academia de Letras da Bahia foi reeleita para o biênio 2017-2019 em assembleia realizada na última quinta-feira (24.11), na sede da instituição literária, em Salvador (BA).

No seu discurso de recondução, a presidente da ALB, Evelina Hoisel que, em 2015, tornou-se a primeira mulher a presidir a entidade desde a sua fundação a 7 de março de 1917, destacou a continuidade do trabalho para a difusão da cultura, literatura e memória da Bahia e do Brasil. “A contribuição da Academia não está restrita apenas ao cenário local. Devemos apostar que a nossa atuação pode ter sim uma repercussão muito maior no cenário nacional”, disse.

Em outro momento, Hoisel falou sobre os preparativos para o centenário da ALB, a ser realizado em 2017. “Precisamos reunir todas as energias para que seja uma grande celebração”, ressaltou. Um extenso planejamento de debates está sendo preparado pelos imortais da ALB. Em breve, será divulgada a programação completa do evento.

Diretoria reeleita (Biênio 2017-2019):

Presidente: Evelina de Carvalho Sá Hoisel
Vice-Presidente: Edivaldo Machado Boaventura
Primeiro Secretário: Carlos Jesus Ribeiro
Segundo Secretário: Ordep José Trindade Serra.
Primeiro Tesoureiro: Dom Emanuel d’Able do Amaral
Segunda Tesoureira: Gláucia Maria de Lemos Leal
Diretor da Revista: Fernando da Rocha Peres
Diretor da Biblioteca: Francisco Soares Senna
Diretor do Arquivo: Paulo Ormindo de Azevedo
Diretor de Informática: Paulo Costa Lima
Conselho Editorial: Aramis de Almada Ribeiro Costa, Aleilton Santana da Fonseca, Florisvaldo Moreira de Mattos
Conselho de Contas e Patrimônio: João Eurico Matta, Guilherme Requião Radel e Joaci Fonseca de Góes

Anúncios

Cyro de Mattos organiza livro de antologias

convite-cyro-final-01 antologia-historias-dos-mares-da-bahia

O imortal da Academia de Letras da Bahia, Cyro de Mattos, lança, no dia 13 de dezembro (terça-feira), na sede da instituição literária, no bairro de Nazaré, a antologia Histórias dos Mares da Bahia. O livro faz parte da Coleção Nordestina, projeto vitorioso que já publicou inúmeros títulos importantes sobre temas nordestinos e envolve as editoras universitárias do Nordeste, reunindo autores representativos que escreveram um conto que tenha como cenário o mar da Bahia.

A antologia foi recentemente lançada com sucesso na Bienal do Livro, em São Paulo, no estande coletivo da Associação Brasileira de Editoras Universitárias, e também na Feira do Livro da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), no sul do Estado.

Sessão homenageia Gaspar Sadoc da Natividade

sessao-saudade-mons-gaspar-sadoc-28-11-2016

O acadêmico e Monsenhor Gaspar Sadoc da Natividade, falecido no último mês de setembro, aos 100 anos, será homenageado no próximo dia 28 de novembro (segunda-feira), às 17 horas, pela Academia de Letras da Bahia com uma “sessão da saudade”. O evento relembrará a trajetória pessoal e religiosa do intelectual baiano. O discurso de saudação será proferido pelo acadêmico benfeitor Edivaldo Machado Boaventura. O encontro é aberto ao público.

  • Confira a biografia de Monsenhor Gaspar Sadoc da Natividade, clique aqui.

Poeta Cyro de Mattos é empossado na Academia de Letras da Bahia

O poeta natural da cidade de Itabuna, sul da Bahia, Cyro de Mattos, assumiu efetivamente, na última quinta-feira (10.11), a Cadeira número 22 da Academia de Letras da Bahia. A solenidade de posse aconteceu no Palacete Góes Calmon, na capital baiana, e reuniu autoridades, professores e intelectuais do universo das letras. Na ocasião, o novo acadêmico foi saudado pelo membro benfeitor da ALB Aramis Ribeiro Costa.

Esta é a segundo vez que Mattos é empossado como membro da entidade. Em 2002, ele assumiu o posto de membro correspondente, uma vez que à época o estatuto da instituição não permitia que um candidato residente fora de Salvador fosse eleito como membro efetivo. Com a mudança no regimento, a proibição foi eliminada. A Cadeira 22 tem como patrono José Maria da Silva Paranhos e fundador Rui Barbosa. O último ocupante foi o também poeta Clovis Lima, falecido neste ano aos 102 anos.

“Aqui chego nessa estrada de prosa e verso, a essa altura cumprida. O homem que assim chega com sua face marcada pela literatura deseja desfrutar de uma convivência saudável com seus pares, sem que isso indique futilidade ou obsessão, mas um momento em que se faça dialogo necessário para interagir com a comunidade na promoção e defesa da liberdade de expressão.”, disse Cyro de Mattos.

Mattos se tornou o segundo membro correspondente da ALB a assumir uma cadeira efetiva na instituição.”Um escritor para ser considerado como tal, precisa de vocação e talento. Vocação para persistir as dificuldades e indiferenças, e talento para erguer a hora acima das demais, elevá-la para que possa ser vista e considerada. Nenhuma e nem outro os falta, acadêmico Cyro de Mattos”, destacou o confrade Aramis Ribeiro Costa.

Sobre o imortal 

Escritor e poeta, Cyro de Mattos já publicou mais de cinquenta livros  no Brasil e nove no exterior, entre volumes de contos, romance, novelas, poesia  e literatura infantojuvenil. É detentor de mais de 40 prêmios literários de expressão, no Brasil e no exterior e, entre eles, Os Brabos, Cancioneiro do Cacau, Vinte Poemas do Rio e  Os Ventos Gemedores. É advogado aposentado, jornalista com passagem na imprensa do Rio de Janeiro, casado com a professora Mariza Berbert Marques de Mattos, pai de três filhos e avô de seis netos.

Homenagens marcam os 80 anos de Fernando da Rocha Peres

Professor Fernando da Rocha Peres

O ano de 2016 marca o octogésimo aniversário de nascimento do poeta Fernando da Rocha Peres, historiador, defensor do nosso patrimônio, professor, administrador cultural, e membro da Academia de Letras da Bahia, onde ocupa desde 1987 a Cadeira 25. Para celebrar os seus 80 anos, a Universidade Federal da Bahia (Ufba), através de seu Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade/IHAC, organiza, em parceria com a ALB, dias 29 e 30/11, um conjunto de manifestações comemorativas.

Uma homenagem oficial fará a abertura desse evento, com a divulgação de um catálogo relativo às obras do homenageado. Intitulados Poéticas de Fernando da Rocha Peres, ocorrerão dois encontros (um na Ufba e outro na Academia de Letras) articulados em eixos temáticos e intermediados pela abertura de uma exposição consagrada à sua obra e por apresentações  poético-musicais.

Confira a programação completa: 

Dia: 29/11/2016

UFBA/Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade/IHAC

Auditório do Pavilhão Glauber Rocha (PAF 3)

Manhã:

9:00  Abertura:

Reitor da UFBA: João Carlos Salles

Diretor do IHAC: Messias Bandeira

Coordenador do Pós-Cultura:  Rita Aragão

Lançamento oficial da bibliografia de Fernando da Rocha Peres Peres.

9:30 Leitura de DILUVIANO por Cleise Mendes

Número musical-  Ângelo Castro

10 horas – DEPOIMENTOS: Palavras na voz de amigos

Flávia Garcia Roza

Florisvaldo Mattos

João Carlos Teixeira Gomes

Cláudio Leal

Claudius Portugal

Mariluce Moura

12:00 almoço

14: 30  Palestra –  Fernando da Rocha Peres: o historiador e  defensor do patrimônio

Francisco Senna

15:00 Palestra –  Fernando da Rocha Peres: o  pesquisador

Silvia La Regina

15:30 Leitura de poemas – música

16: 00 café

16:30  Mesa redonda

Fernando: o poeta

Antonia Herrera

Cássia Lopes

 Cleise Mendes.

18:00 Encerramento lítero-musical

DIA 30: Academia de Letras da Bahia

17: 00 Evelina Hoisel:  Abertura da Exposição de livros, fotos e vídeos.

17:30 Aproximações ao texto poético de Fernando da Rocha Peres

Aleilton  Fonseca

Gerana  Damulakis

Urânia Tourinho Peres

18:30 – café

19:00 – DEPOIMENTOS: A palavra dos companheiros da Academia de Letras

Aramis Ribeiro Costa

Carlos Ribeiro

Edivaldo Boaventura,

Dom Emanuel D’Able do Amaral

Joaci Góes

 João Eurico Matta

20:00

Com a palavra Fernando da Rocha Peres

Encerramento: Evelina Hoisel

Cyro de Mattos assumirá Cadeira nº 22 da ALB no próximo dia 10

08convite-posse-cyro-de-mattos-cad-28

O novo imortal da Academia de Letras da Bahia, o poeta Cyro de Mattos, será empossado na Cadeira nº 22 da instituição no dia 10 de novembro (quinta-feira), às 20 horas, no Palacete Góes Calmon. Na ocasião, o literário será saudado pelo membro benfeitor e ex-presidente da ALB, Aramis Ribeiro Costa. A Cadeira nº 22 tem como patrono José Maria da Silva Paranhos (Visconde do Rio Branco) e fundador Ruy Barbosa. A sessão será aberta ao público.

Sobre o imortal

Nascido em janeiro de 1939, em Itabuna (BA), Cyro de Mattos é diplomado em Direito pela Universidade Federal da Bahia, tendo atuado como advogado durante 40 anos nas comarcas da região cacaueira da Bahia. Jornalista com passagem na imprensa foi redator do Diário de Notícias, Jornal do Comércio, O Jornal, e nas revistas A Cigarra, Cadernos Brasileiros e Leitura, além dos suplementos literários do Jornal do Brasil, A Tarde, entre outros periódicos.

Os quase 40 livros já publicados garantiram a ele mais de 50 prêmios literários, entre eles o Prêmio Nacional de Ficção Afonso Arinos, concedido pela Academia Brasileira de Letras para o livro Os Brabos, o Prêmio Jabuti (menção honrosa) para a obra Os Recuados, além do Prêmio da Associação Paulista Críticos de Arte para o livro O Menino Camelô, entre outros. A sua mais recente publicação é o romance Os Ventos Gemedores, que narra as aventuras e conflitos de um ambicioso migrante do agreste para o sul da Bahia, em busca de terras e riquezas.

Aleilton Fonseca é eleito para a Academia de Letras de Ilhéus

Aleilton Fonseca

Aleilton Fonseca

O imortal da Academia de Letras da Bahia (ALB), Aleilton Fonseca, foi eleito, no dia 04 de novembro, para a Academia de Letras de Ilhéus. A posse será no dia 09 de dezembro, onde Fonseca assumirá a Cadeira nº 24, antes ocupada pelo escritor Hélio Pólvora. Pertenceram à ALI, nomes como Jorge Amado, Zélia Gattai, James Amado, Sosígenes Costa e Abel Pereira.

Em sua página pessoal, Aleilton Fonseca agradeceu os votos de confiança e consideração dos acadêmicos e acadêmicas da instituição com sede no sul do Estado. “Muito me honra. Sem dúvida, me enriquece e alegra”, destacou o poeta e professor universitário, nascido em Firmino Alves (BA) e criado em Ilhéus, onde viveu até os 19 anos.”Volto sempre para rever a cidade, os velhos e queridos amigos, minha mãe e familiares”, disse.