Poeta Cyro de Mattos é empossado na Academia de Letras da Bahia

O poeta natural da cidade de Itabuna, sul da Bahia, Cyro de Mattos, assumiu efetivamente, na última quinta-feira (10.11), a Cadeira número 22 da Academia de Letras da Bahia. A solenidade de posse aconteceu no Palacete Góes Calmon, na capital baiana, e reuniu autoridades, professores e intelectuais do universo das letras. Na ocasião, o novo acadêmico foi saudado pelo membro benfeitor da ALB Aramis Ribeiro Costa.

Esta é a segundo vez que Mattos é empossado como membro da entidade. Em 2002, ele assumiu o posto de membro correspondente, uma vez que à época o estatuto da instituição não permitia que um candidato residente fora de Salvador fosse eleito como membro efetivo. Com a mudança no regimento, a proibição foi eliminada. A Cadeira 22 tem como patrono José Maria da Silva Paranhos e fundador Rui Barbosa. O último ocupante foi o também poeta Clovis Lima, falecido neste ano aos 102 anos.

“Aqui chego nessa estrada de prosa e verso, a essa altura cumprida. O homem que assim chega com sua face marcada pela literatura deseja desfrutar de uma convivência saudável com seus pares, sem que isso indique futilidade ou obsessão, mas um momento em que se faça dialogo necessário para interagir com a comunidade na promoção e defesa da liberdade de expressão.”, disse Cyro de Mattos.

Mattos se tornou o segundo membro correspondente da ALB a assumir uma cadeira efetiva na instituição.”Um escritor para ser considerado como tal, precisa de vocação e talento. Vocação para persistir as dificuldades e indiferenças, e talento para erguer a hora acima das demais, elevá-la para que possa ser vista e considerada. Nenhuma e nem outro os falta, acadêmico Cyro de Mattos”, destacou o confrade Aramis Ribeiro Costa.

Sobre o imortal 

Escritor e poeta, Cyro de Mattos já publicou mais de cinquenta livros  no Brasil e nove no exterior, entre volumes de contos, romance, novelas, poesia  e literatura infantojuvenil. É detentor de mais de 40 prêmios literários de expressão, no Brasil e no exterior e, entre eles, Os Brabos, Cancioneiro do Cacau, Vinte Poemas do Rio e  Os Ventos Gemedores. É advogado aposentado, jornalista com passagem na imprensa do Rio de Janeiro, casado com a professora Mariza Berbert Marques de Mattos, pai de três filhos e avô de seis netos.

Anúncios