Sessão na ALB promove a leitura de textos cordelísticos; confira as fotos

Confira fotos da leitura de textos cordelísticos realizada pelos acadêmicos Edilene Matos, Ordep Serra e Ruy Espinheira. O encontro aconteceu no dia 24 de maio (quinta-feira) no Solar Góes Calmon, sede da ALB no bairro de Nazaré.

Anúncios

Leitura de cordel acontece nesta quinta-feira (24) na Academia de Letras da Bahia

A Academia de Letras da Bahia promove, no dia 24 de maio (quinta-feira), uma sessão dedicada à literatura de cordel, manifestação da cultura popular brasileira – escrita frequentemente na forma rimada -, e típica da região Nordeste do país. Está programado a leitura de textos pelos acadêmicos Edilene Matos, Ordep Serra e Ruy Espinheira. Aberto ao público, o encontro inicia às 17 horas, no Solar Góes Calmon, sede da ALB no bairro de Nazaré.

“O corpo caído no chão” é o novo livro de Aramis Ribeiro Costa; lançamento acontece dia 29

Capa do livro “O corpo caído no chão”

O membro benfeitor da Academia de Letras da Bahia Aramis Ribeiro Costa fará o lançamento, no dia 29 de maio (terça-feira), do seu mais novo livro O corpo caído no chão, da editora Via Litterarum. O romance passa-se em Salvador, capital da Bahia, da primeira para a segunda metade do século XX, reconstruindo o cenário físico e humano da velha cidade, com seus costumes, suas qualidades e defeitos. “Uma história de amor, de família e de dinheiro, narrada com a emoção de quem revive cada momento ao narrar, e que leva o leitor da primeira à última página em um só ritmo, com a fluidez e o encanto narrativos tão familiares aos que conhecem a ficção de Aramis Ribeiro Costa, um dos principais ficcionistas da Bahia contemporânea”, revela a sinopse da obra.

Ocupante da Cadeira nº 12 do sodalício baiano, Ribeiro Costa possui mais de uma dezena de livros de ficção entre romance, novela, conto e literatura infantil. Em todas suas narrativas, longas ou breves, o autor baiano tem insistido no cenário da capital baiana, o que o fez receber críticas positivas de nomes importantes da literatura em vários estados do país. O lançamento de O corpo caído no chão acontece no Solar Góes Calmon, bairro de Nazaré, às 18 horas. A entrada é gratuita.

SERVIÇO

Lançamento O corpo caído no chão, do escritor e acadêmico Aramis Ribeiro Costa

Data: 29 de maio (terça-feira)
Local: Academia de Letras da Bahia – Av. Joana Angélia, 198, bairro de Nazaré
Horário: 18 horas
Entrada gratuita

Academia Brasileira de Letras publica livro de Cyro de Mattos sobre o escritor Adonias Filho

Reunindo 11 ensaios, o livro As Criações de Adonias Filho, do acadêmico Cyro de Mattos, foi publicado pela Academia Brasileira de Letras na Coleção Austregésilo de Athayde. Este é o segundo livro de ensaio do autor baiano, sendo o primeiro A Anotação e a Escrita. No prefácio, o professor Marcus Mota, da Universidade de Brasília, elogiou o trabalho de Cyro de Mattos.
“Creio que este livro é uma grande contribuição para tornar acessível a obra de Adonias Filho, ao balancear atenta escolha de trechos dessa obra com comentários pertinentes e bem propostos. É, novamente, livro de escritor sobre escritor, com todo o cuidado e devoção de alguém que dedicou sua vida para a literatura. Creio que não pode haver melhor homenagem: ser lido por alguém que de fato ama escrever”, destacou.

Estátua de João Ubaldo Ribeiro será inaugurada na cidade de Salvador

O escritor e imortal da Academia de Letras da Bahia João Ubaldo Ribeiro, falecido em 2014, será homenageado pela Prefeitura de Salvador, através da Fundação Gregório de Mattos, com a inauguração de sua estátua na Praça Nossa Senhora da Luz, no bairro da Pituba. A obra é da artista plástica Márcia Magno. A solenidade acontece no dia 18 de maio (sexta-feira), a partir das 16h. Haverá ainda ações de fomento à leitura e circulação de livros de sua autoria e de outros autores da literatura.

Acadêmicos se despedem de Suzana Alice Marcelino Cardoso

“Inacreditável”. A expressão partiu da presidente da Academia de Letras da Bahia Evelina Hoisel ao exprimir o seu pesar pela morte da acadêmica e amiga Suzana Alice Marcelino Cardoso, no último dia 2. “Estava em plena atividade intelectual”, lamentou ela em seguida. Os imortais da instituição literária se reuniram nesta quinta-feira (10.05), no Solar Góes Calmon, em Nazaré, para relembrar a passagem da professora emérita da Universidade Federal da Bahia (Ufba) pelo sodalício baiano. “No pouco tempo em que esteve aqui – a pesquisadora havia sido empossada em 2016 – ela conseguiu estar presente em todos os sentidos, sempre muito atenta às discussões; participativa”, disse um dos confrades. “Antes da ALB não a conhecia, mas tive uma identificação muito forte com o seu trabalho”, completou outro. “Uma pessoa sempre muito alegre”, descreveu mais um acadêmico.

Em uma das últimas suas apresentações na casa de cultura, Suzana ALice destacou o seu trabalho sobre o projeto Atlas Linguístico do Brasil, estudo pioneiro que descreve a realidade linguística brasileira no que tange a língua portuguesa – exercia o cargo de diretora presidente. No final de 2017, a docente lançou ainda o livro Casa-de-Nós-Todos. Um umbuzeiro…sem umbuzada. Prestes a completar 81 anos, a acadêmica faleceu de causas naturais em sua residência. Seguindo o regimento interno da Academia, uma “Sessão da Saudade” será agendada em até 90 dias com a presença de amigos, imortais e familiares da docente.

 

Edivaldo Boaventura receberá honraria do Presidente da República Portuguesa

Foto: Fábio Marconi

No dia 15 de junho (sexta-feira), às 14:30h, o vice presidente da Academia de Letras da Bahia Edivaldo M. Boaventura será condecorado (confira o folder do evento) com a Ordem da Instrução Pública no grau de Comendador pelo Consulado Geral de Portugal na Bahia. Concedida pelo Presidente da República Portuguesa, Boaventura receberá a honraria das mãos do embaixador português no Brasil, Jorge Cabral, pelos serviços prestados à educação e cultura nos dois países de língua portuguesa. A cerimônia acontece no Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO), na Universidade Federal da Bahia, localizado no Largo Dois de Julho, centro de Salvador (BA). A apresentação será do também acadêmico Joaci Góes.

Em 2016, Edivaldo M. Boaventura foi empossado como membro correspondente da Academia das Ciências de Lisboa, uma das mais antigas instituições científicas do País, fundada em 1779. A homenagem integra o projeto multicultural Bahia-Portugal: pontos que nos unem, que será realizado entre os dias 16 de maio a 19 de junho na capital baiana. As discussões se estenderão por diversas instituições (programação em anexo) em comemoração ao Dia de Portugal, do poeta lusitano Luís de Camões e das comunidades portugueses. Nos debates, haverá destaque para a literatura, música e artes plásticas. A programação é aberta ao público.