Academia de Letras elege nova diretoria

 

A Academia de Letras da Bahia elegeu a sua nova diretoria para o biênio 2019/2021. Em reunião realizada na sua sede, em Nazaré, e conduzida pela atual presidente, Evelina Hoisel, a instituição escolheu o escritor Joaci Góes como seu novo presidente, ao lado de Nelson Cerqueira, que assume a vice-presidência.

A nova diretoria tomará posse em cerimônia a ser realizada no mês de março de 2019. Abaixo, a formação completa da chapa eleita:

Presidente: Joaci Góes
Vice-Presidente: Nelson Cerqueira
1º Secretário: Ordep Serra
2º Secretário: Glaucia Lemos
1º Tesoureiro: Paulo Ormindo
2º Tesoureiro: D. Emanuel D’Able do Amaral
Diretor da Revista: Edilene Matos
Diretor da Biblioteca: Armando Avena
Diretor do Arquivo: Gerana Damulakis
Diretor de Informática: Carlos Ribeiro
Conselho Editorial: Evelina Hoisel / Fernando Peres / Francisco Senna
Conselho de Contas e Patrimônio: Urania Peres / Aramis Ribeiro Costa / Fredie Diddier

Anúncios

Ordep Serra faz palestra sobre a cultura grega

Uma bela e profunda aula sobre a cultura grega. Assim pode ser definida a palestra proferida pelo antropólogo e escritor Ordep Serra na tarde do dia 23 de novembro na sede da Academia de Letras da Bahia. O convidado, que é Doutor em Antropologia pela USP, falou sobre ” O Prólogo da Tragédia Bacantes, de Eurípedes”, promovendo uma interessante abordagem sobre a cultura grega, sua mitologia e paixão pela tragédia.

Graduado em Letras pela UNB, Mestre em Antropologia Social pela UNB , Ordep Serra é professor aposentado associado do Departamento de Antropologia da FFCH / UFBA, mas ainda integra o Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA, de que foi um dos fundadores e o primeiro coordenador. É também membro da Associação Brasileira de Antropologia, da SBPC, da Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos e da Sociedade Brasileira de Etnobiologia e Etnoecologia.

 

 

Curso sobre Literatura, Arte e Direito será realizado na ALB

O curso “ Literatura, Arte e Direito”, a cargo do professor e acadêmico Nelson Cerqueira, acontece nos próximos dias 27 e 28 de novembro, das 14 às 17 horas, na sede da Academia de Letras da Bahia, no bairro de Nazaré.  Dividido em duas etapas, o curso terá o seu primeiro dia dedicado ao tema “ A Ficção no Texto Jurídico – Poder e ponto de vista literário no Direito”, com a seguinte subdivisão: Panorama Literatura, Arte e Direito; Estético e Direito Penal; Direito da Mulher em Clarice Lispector. Haverá nesse dia a participação dos pesquisadores Larissa Andrade e Marcos Freitas.

Já no dia 28, o tema será “Texto Literário e Texto Jurídico: aproximações”, com os subtemas: Auto da Barca do Inferno, Auto da Fé e Inquisição; Poder e Ponto de Vista em Auto da Prisão em Flagrante e Narrativa Policial.  Participação do pesquisador Daniel Nicory, Haverá ainda uma discussão sobre as “bordas de significados na narrativa jurídica e hermeneutica”. Informações e inscrições: www.even3.com.br/literaturaarteedireito

Encontro movido à poesia e sensibilidade

Não poderia ser mais inspirador o encontro promovido pela Academia de Letras da Bahia com a premiada autora Lívia Natália Santos, uma das maiores expressões da poesia baiana na atualidade. Natália falou sobre sua obra e trajetória, explicou nuances do seu trabalho e leu para todos alguns dos seus poemas, marcados por intensa força poética. O encontro, aberto ao público, aconteceu no final da tarde do dia 14 de novembro, na sede da ALB, no bairro de Nazaré.

Dona de uma poesia com ” fina e comovente sensibilidade”, nas palavras da presidente da Academia, Evelina Hoisel, a escritora marcou o encontro na ALB pela exibição de sua obra a partir de uma leitura performática, em que acentuou o tônus lírico de cada texto, contagiando os presentes.

Na visão de Evelina Hoisel, o trabalho de Livia Natália se traduz “na militância de uma mulher negra que escreve com as marcas de uma história ancestral inscritas em seu próprio corpo, transbordando para o corpo do poema uma primorosa e madura construção literária”.

Natural de Salvador, Livia Natália Santos é Mestre e Doutora em Teorias e Crítica da Literatura e da Cultura pela Universidade Federal da Bahia, sendo atualmente professora adjunta de Teoria da Literatura na mesma Universidade. Ela também coordena grupos de pesquisa nos quais se dedica a estudar a Literatura Negra escrita por mulheres no Brasil e nos países africanos que tem o Português como língua oficial.

Com muitas participações em eventos literários, a escritora recebeu, neste ano, o prémio de Melhor Poesia pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), uma das mais tradicionais e respeitadas instituições literárias do país. O livro premiado foi “Dia Bonito para Chover”.

Curso aborda relações entre Literatura, Arte e Direito

A Academia de Letras da Bahia realiza nos dias 27 e 28 de novembro, das 14 às 17 horas, o minicurso “ Literatura, Arte e Direito”, a cargo do professor e acadêmico Nelson Cerqueira. O curso foi programado em duas etapas: no primeiro dia, o palestrante abordará o tema “ A Ficção no Texto Jurídico – Poder e ponto de vista literário no Direito”. Já no dia 28, o tema será “Texto Literário e Texto Jurídico: aproximações” e ainda “ Imagens do direito da mulher em Paixao segundo GH, de Clarice Lispector, em Auto da Fé e Auto da Prisão”, Gil Vicente. Informações e inscrições: www.even3.com.br/literaturaarteedireito

ALB realizou homenagem a Nello Avella

A Academia de Letras da Bahia na Itália, promoveu na última terça-feira, dia 6 de novembro, uma palestra da escritora Antonella Rita Roscilli sobre o trabalho e a trajetória do professor italiano Nello Avella, que dedicou boa parte de sua vida para enriquecer os laços culturais entre Italia e Brasil.

Antonella Roscili lembrou a carreira de Avella, falecido em 2017, e sua atuação como professor de Literatura Portuguesa e Brasileira na Facoltà di Lettere e Filosofia da universidade de Roma “Tor Vergata”. Ele também foi professor titular da Cátedra Agustina Bessa-Luís, criada na mesma Universidade pelo Instituto Camões (Lisboa) e professor visitante em várias universidades brasileiras, a exemplo da UERJ (Universidade do Estado de Rio de Janeiro).