Carlos Nejar na ” Casa delle Traduzioni “, da Prefeitura de Roma (Itália)

O renomado poeta brasileiro Carlos Nejar será protagonista do próximo encontro mensal do “Gruppo di Letture Lusofone”, coordenado por Giacomo Falconi e Daniele Petruccioli, na Biblioteca Casa delle Traduzioni, da Prefeitura de Roma, Itália. Direto do Brasil, haverá um encontro através de vídeo entre o poeta e os integrantes do Grupo, os quais durante um mês leram a obra “A Vida de um Rio Morto: monumento ao Rio Doce”. Trata-se de um poema épico de 176 páginas, escrito por Nejar em uma forma pouco usual na literatura brasileira, a dos dísticos, seguindo a lição de Homero. Foi publicado em 2016 após a tragédia de Minas Gerais.

Vale lembrar que Nejar é ocupante da Cadeira n. 4 da Academia Brasileira de Letras, já foi presidente da ABL e candidato ao Prêmio Nobel de Literatura. É considerado um dos 37 escritores-chaves do século, entre 300 autores memoráveis, no período 1890-1990.

A proposta de leitura da obra dele foi indicada por Antonella Rita Roscilli, membro correspondente da Academia de Letras da Bahia na Itália, e integrante do Gruppo di Letture Lusofone da capital italiana. Antonella é lusitanista e pesquisadora italiana, biógrafa de Zélia Gattai Amado. Como brasilianist, publicou na Itália, entre outros, ensaios críticos sobre a obra de Carlos Nejar, traduziu para o italiano e publicou algumas de suas poesias e contos. “A Biblioteca dos dias” foi um conto escrito para o projeto internacional da BNC-Biblioteca Nazionale Centrale di Roma, em que Nejar foi escolhido como representante do Brasil.

Anúncios