Muniz Sodré eleito para a Academia de Letras da Bahia

O jornalista, sociólogo e pesquisador baiano Muniz Sodré foi eleito para a Academia de Letras da Bahia em solenidade realizada na sede da entidade, no dia 13 de junho. Sodré vai ocupar a cadeira 33, que pertencera a Mãe Stella de Oxóssi, falecida em dezembro do ano passado. Nascido na cidade baiana de São Gonçalo dos Campos, ele é professor doutor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e autor de vários livros na área da comunicação, jornalismo e literatura. A eleição de Muniz Sodré contou com a participação expressiva dos membros da academia, tendo ele recebido 24 votos. A  data  da posse  do  novo  acadêmico  será  posteriormente divulgada.

Muito respeitado na esfera intelectual brasileira, Muniz Sodré possui graduação em Direito pela Universidade Federal da Bahia (1964), mestrado em Sociologia da Informação e Comunicação – Université de Paris IV (Paris-Sorbonne) (1967) e doutorado em Letras (Ciência da Literatura) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1978) e é Livre-Docente em Comunicação pela UFRJ. Atualmente ,é Professor Emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foi Presidente da Fundação Biblioteca Nacional de 2005 a 2011, órgão vinculado ao Ministério da Cultura. Possui cerca de 30 livros publicados nas áreas de Comunicação e Cultura.

ALB promove concurso nacional de literatura

A Academia de Letras da Bahia está lançando o Prêmio Academia de Letras da Bahia – Conto 2019 com a finalidade de promover a criação literária. O concurso tem abrangência nacional e as inscrições serão abertas no dia 25 de junho, encerrando-se no dia 25 de agosto. A premiação será dupla: o vencedor terá direito à importância de R$20 mil e terá o seu livro publicado por uma editora nacional.

Confira abaixo o edital completo:

 

 

 

Ciclo de palestra enfoca trajetória de empreeendedores baianos – Luiz Mendonça Filho

A Academia de Letras da Bahia promove no dia 13 de agosto, das 16h às 18h, o 2O Ciclo de Palestras: Empreendedores Baianos de Sucesso. Desta vez será enfocada a trajetória do empresário Luiz Mendonça Filho, presidente do Grupo LM, especializado em transportes. O tema será: Da Feira de São Joaquim para Transportar o Brasil. Inscrições: https://www.even3.com.br/empreendedorluizmendonca/ As vagas são limitadas.

Ciclo de Palestra enfoca trajetória de empreendedores baianos – Cícero Sena

A Academia de Letras da Bahia promove no dia 9 de julho, das 17h às 19h, o 1O Ciclo de Palestras: Empreendedores Baianos de Sucesso. O encontro vai enfocar a trajetória do empresário Cícero Sena, diretor-presidente da rede baiana de hotéis Portobello. O tema será: De Estagiário a Presidente. Inscrições: https://www.even3.com.br/empreendedorcicerosena/ As vagas são limitadas.

Juarez Paraíso toma posse como mais novo acadêmico

O artista visual e professor Juarez Paraíso, um dos mais importantes de sua geração na Bahia, tomou posse na última quinta-feira, dia 30 de maio, como o mais novo membro da Academia de Letras da Bahia. Em seu discurso, o agora acadêmico lembrou passagens significativas de sua trajetória, ressaltou a importância da Universidade Federal da Bahia em sua formação, e agradeceu ao grande número de amigos e personalidades do mundo cultural baiano que prestigiou a sua solenidade de titulação.

O discurso de saudação foi feito pelo acadêmico Paulo Ormindo, rememorando aspectos da trajetória de Juarez Paraíso, destacando a sua importância para as artes plásticas produzidas na Bahia, especialmente no universo da geração modernista. A sessão de posse – que lotou o auditório da ALB –  foi presidida pelo presidente da Academia de Letras da Bahia, o escritor Joaci Góes.

O novo acadêmico agradeceu as homenagens, lembrando o papel desempenhado por seus pais e irmãos na sua vida pessoal e, em seguida, fez uma saudação nominal os artistas de sua geração que foram fundamentais na sua formação. Ressaltou ainda o papel desempenhado pela Escola de Belas Artes da UFBA na sua produção acadêmica e profissional, destacando aspectos da inserção da academia na vida da sociedade baiana, contrapondo a ideia de ser um lugar isolado e fechado em suas convicções e parâmetros.