Academia de Letras da Bahia encerra ano acadêmico de 2017

Após inúmeras celebrações alusivas ao centenário da Academia de Letras da Bahia – fundada em março de 1917 -, a entidade literária encerrou as suas atividades acadêmicas de 2017 nesta quarta-feira (20.12) com uma solenidade festiva que reuniu imortais, funcionários e visitantes da ALB. Em seu discurso, a presidente Evelina Hoisel desejou votos de felicidades para 2018. O anuário com informações atualizadas dos 40 membros do sodalício baiano também foi lançado durante a festa de fim de ano. A Academia de Letras da Bahia retoma os seus trabalhos em março.

  • Confira fotos da festa.
Anúncios

Poetas Francisco Mangabeira e Florisvaldo Mattos têm obras relançadas pela ALB e Assembleia Legislativa

Mais dois livros foram relançados através da “Coleção Mestres da Literatura Baiana”, parceria entre a Academia de Letras da Bahia e a Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Trata-se de Tragédia Épica (Guerra de Canudos), do poeta Francisco Mangabeira – já falecido -, e Antologia Poética e Inéditos, do acadêmico Florisvaldo Mattos, apresentados ao público na última quinta-feira (14.12), na sede da ALB, no bairro de Nazaré. Ao todo, 15 obras literárias já foram relançadas pelas entidades tendo como objetivo a difusão e preservação de livros esgotados nas principais prateleiras do país. Escritores como Ruy Espinheira, Wilson Lins, Vasconcelos Maia e João Carlos Teixeira Gomes (Joca) são alguns dos nomes que já tiveram publicações reeditadas.

O encontro contou com a presença de parentes de Francisco Mangabeira, além do organizador do livro, o acadêmico e também escritor Aleilton Fonseca, e o próprio Florisvaldo Mattos, imortal da Cadeira nº 31 da Academia. A presidente da instituição literária, Evelina Hoisel, enalteceu a parceria para o enriquecimento cultural do Estado, fala que foi corroborada pelo assessor para assuntos de cultura da Assembleia Legislativa, Délio Pinheiro, que confirmou a lançamento de novas edições para 2018.

 

Professora da Uneb lança livro que destaca o encontro entre a psicanálise e a literatura

A escritora Vera Motta lançou, na última sexta-feira (15.12), o seu livro Literatura e psicanálise: ensaios, publicado pela Editora da Universidade do Estado da Bahia (Eduneb), instituição a qual a autora é docente. O evento, realizado na sede da Academia de Letras da Bahia, foi aberto com a fala da presidente Evelina Hoisel, que destacou um pouco sobre a trajetória multidisciplinar da autora, com experiência na área de linguística, atuando principalmente com temas ligados à psicanálise, toxicomania, clínica psicanalítica, família e escrita.

A obra traz oportunidades ricas de diálogo, buscando o encontro entre o conceito psicanalítico e a criação literária. Falaram ainda sobre o livro a diretora da Eduneb e o psicanalista, respectivamente, Sandra Soares e Carlos Pinto Correia. Literatura e psicanálise: ensaios pode ser adquirido através do site da Uneb. Amigos, familiares e alunos também prestigiaram a cerimônia ocorrida no Solar Góes Calmon.

 

Academia de Letras da Bahia e Eletrogóes entregam prêmio a Edivaldo Boaventura

“Um disseminador de conhecimento”. A fala é da presidente da Academia de Letras da Bahia Evelina Hoisel que, nesta quinta-feira (14.12), entregou uma placa comemorativa ao membro benfeitor e vice-presidente da instituição, Edivaldo Machado Boaventura. A honraria é alusiva ao Prêmio Conjunto de Obra Academia de Letras da Bahia, patrocinado pela empresa Eletrogóes, e que homenageia anualmente um escritor pelos serviços prestados à literatura do Estado. O evento foi incorporada ao calendário acadêmico da entidade pelo também confrade Joaci Góes. Este ano, o “chanceler da cultura baiana”, outro adjetivo utilizado por Hoisel a Boaventura, completou 46 anos de vida acadêmica. Ele assumiu a Cadeira nº 39 em 1971, aos 38 anos.

“Confesso que este prêmio coroa todo o meu esforço alcançado”, agradeceu Edivaldo M. Boaventura, hoje com 84 anos. Natural da cidade de Feira de Santana, possui mais de 50 anos de magistério, sendo professor emérito da Universidade Federal da Bahia (Ufba), criador e primeiro reitor da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), além de coordenar atualmente o núcleo de pós graduação da Universidade Salvador (Unifacs). Ex-secretário de Educação do Estado, dirigiu também o jornal A Tarde e a própria Academia de Letras da Bahia por dois mandatos (2007 – 2011). Sua obra literária se estende pelos mais diversos campos do conhecimento. Ultimamente, se dedica à orientação de teses e dissertações, tendo participado de mais de 150 bancas examinadoras.

 

Escritora Vera Motta lança nesta sexta-feira livro na ALB

A escritora e psicóloga Vera Motta lança nesta sexta-feira (15.12), na sede da Academia de Letras da Bahia, o livro Literatura e Psicanálise: ensaios. A cerimônia inicia às 18 horas, sendo aberta ao público. A autora – docente titular da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) – possui experiência na área de linguística, atuando principalmente nos seguintes temas: psicanálise, toxicomania, clínica psicanalítica, família e escrita.

Prêmio destaca atuação intelectual de Edivaldo Boaventura


A Academia de Letras da Bahia e a Eletrogoes entregam, no dia 14 de dezembro (quinta-feira), às 17h, o Prêmio pelo Conjunto de Obra à Edivaldo Machado Boaventura, vice-presidente e membro benfeitor da ALB. A honraria é uma reverência à sua atuação intelectual no cenário nacional. A premiação acontecerá no Solar Góes Calmon, sede da instituição literária no bairro de Nazaré. A entrada é aberta ao público.