Cyro de Mattos é eleito para a Academia de Letras da Bahia

IMG-20160816-WA0020

A Academia de Letras da Bahia realizou nesta segunda-feira, 15 de agosto, eleição para escolha do novo ocupante da cadeira nº 22, que pertenceu ao poeta Clóvis Lima, falecido em março deste ano. O eleito foi o escritor itabunense Cyro de Mattos, que é contista, poeta, cronista, ensaísta, autor de livros infantis premiados e membro da Academia de Letras de Itabuna.

Os quase 40 livros já publicados garantiram a Cyro de Mattos mais de 50 prêmios literários, entre eles, o Prêmio Nacional de Ficção Afonso Arinos, concedido pela Academia Brasileira de Letras para o livro “Os Brabos”, o Prêmio Jabuti (menção honrosa) para “Os Recuados” e o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte para “O Menino Camelô”, entre outros. O lançamento mais recente do autor é o romance “Os Ventos Gemedores”, de 2015, que narra as aventuras e conflitos de um ambicioso migrante do agreste para o sul da Bahia, em busca de terras e riquezas.

Nascido em janeiro de 1939, Cyro de Mattos é diplomado em Direito pela Universidade Federal da Bahia, tendo atuado como advogado durante 40 anos nas comarcas da região cacaueira da Bahia. Jornalista com passagem na imprensa, foi redator do ‘Diário de Notícias’, ‘Jornal do Comércio’ e ‘O Jornal’ e nas revistas ‘A Cigarra’, ‘Cadernos Brasileiros’ e ‘Leitura’, além dos suplementos literários do ’Jornal do Brasil’, ‘A Tarde’, entre outros periódicos.

A cadeira n. 22 da Academia de Letras da Bahia tem como patrono José Maria da Silva Paranhos, o Visconde do Rio Branco. Foi fundada pelo magistrado Ruy Barbosa e já foi ocupada pelo educador Ernesto Carneiro Ribeiro Filho e por Aloísio Henrique de Barros Porto. A data da posse de Cyro de Mattos ainda será marcada.

Anúncios

Eleições na Academia

Em 25/11/2010 foi realizada eleição para a nova administração referente ao biênio 2011/2012. A saber:

Diretoria

Presidente – Aramis Ribeiro Costa
Vice-presidente – Waldir Freitas Oliveira
1o. Secretário – Cid Teixeira
2o. Secretário – Gláucia Lemos
1o. Tesoureiro – Consuelo Pondé de Sena
2o. Tesoureiro – Paulo Ormindo David de Azevedo
Diretor da Biblioteca – Dom Emanuel d’Able do Amaral
Diretor dos Arquivos – Joaci Góes
Diretor da Revista – Myriam Fraga
Diretor de Informática – Carlos Ribeiro

Conselho Editorial

Ruy Espinheira Filho
Evelina Hoisel
Aleilton Fonseca

Conselho de Contas e Patrimônio

João Falcão
Paulo Costa Lima
Geraldo Machado

Eleições na Academia

Em 25/11/2010 foi realizada eleição para a nova administração referente ao biênio 2011/2012. A saber:

Diretoria

Presidente – Aramis Ribeiro Costa
Vice-presidente – Waldir Freitas Oliveira
1o. Secretário – Cid Teixeira
2o. Secretário – Gláucia Lemos
1o. Tesoureiro – Consuelo Pondé de Sena
2o. Tesoureiro – Paulo Ormindo David de Azevedo
Diretor da Biblioteca – Dom Emanuel d’Able do Amaral
Diretor dos Arquivos – Joaci Góes
Diretor da Revista – Myriam Fraga
Diretor de Informática – Carlos Ribeiro

Conselho Editorial

Ruy Espinheira Filho
Evelina Hoisel
Aleilton Fonseca

Conselho de Contas e Patrimônio

João Falcão
Paulo Costa Lima
Geraldo Machado

Eleição de Gláucia Lemos

A nova acadêmica da Academia de Letras da Bahia, Gláucia Lemos, foi eleita em 29 de julho de 2010 para assumir a Cadeira 14 que teve o acadêmico Epaminondas Costa Lima como seu último ocupante.

Gláucia Maria de Lemos, é uma escritora brasileira, nascida em Salvador, Bahia, autora de vários títulos de literatura infanto-juvenil, como a coleção “Marujo Verde”, com quatro volumes publicados, mas também de contos, ensaios, resenhas e romances, alguns dos quais premiados (“O Riso da Raposa”, pela Academia de Letras da Bahia, em 1985, “A Metade da Maçã”, pela Secretaria de Cultura do Recife, em 1988, “As Chamas da Memória” pela União Brasileira de Escritores – Rio de Janeiro, em 1990 e “Bichos de Conchas”, vencedor do II Prêmio de Literatura da UBE/Scortecci, em 2007). A sua obra publicada é, praticamente na sua totalidade, prosa, exceptuando o livro de poesia infantil “O Cão Azul”. Tem, contudo, disseminada em várias páginas da Internet, alguma poesia da sua autoria.